BLOG'S: * PhiloSophia

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Por que não devo me suicidar ?

Antes de analisar a questão, acho importante definir bem o que vem a ser suicídio. Então, conceitualizando:

> O que é suicidar-se? Dar-se voluntariamente a morte. Matar-se.

> O que é matar? Tirar violentamente a vida a.

> O que é vida? É o período compreendido entre o nascimento e a morte. Existência.

> O que é existência? Presença, manifestação (no nosso caso, a análise é sobre a existência do nosso corpo físico);

Concluindo, suicidar-se significa:
Tirar violentamente a vida de si mesmo. Acabar violentamente com a minha manifestação, presença física viva;

O mundo em que vivemos é o único que conhecemos em razão dos sentidos de que somos dotados para nos reconhecermos nele. A vida física, que nos foi dada no corpo em que vivemos desde o nosso nascimento, com certeza um dia se extinguirá. A morte é o único destino certo que acontecerá no fim do período da nossa existência física. Não foi escolha nossa recebê-la e tampouco, fora de alguma crença, sabemos o porque. Nós não sabemos quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Conscientes desta situação, podemos pensar que a vida, o tempo de existência que temos, pode ser a oportunidade que recebemos para descobrirmos este, diremos, mistério, ou de alguma forma contribuir para a sua solução. Durante este tempo, podemos achar muitos motivos que não justifiquem o nosso suicídio. Ou não ?


Motivos religiosos: Serei castigado por Deus se cometer suicídio (Inferno ou purgatório me esperam para pagar por este ato).

Motivos morais e éticos: Não é aceito como uma atitude normal pela sociedade ocidental; é considerada uma atitude de pura covardia; tenho um compromisso com a minha família e com a sociedade.

Motivos pessoais: A vida é bela; vivo alegre e motivado; amo e sou amado; vivo em harmonia com a minha família e meus amigos; etc.
E se fosse o contrário ? O suicídio se justificaria ?

É mais fácil para a pessoa que estiver vivendo dentro das suas expectativas e na conquista de seus objetivos, valorizando a sua existência ou até sendo totalmente alheio a ela, não pensar em suicidar-se, extinguindo permantemente a sua vida terrena. As pessoas que vivem deprimidas, desiludidas, sem prazer de encarar a vida como ela é, necessitam, para não buscarem no suicídio a solução, de ajuda para voltar a sentir nela o prazer de viver. Temos que estar conscientes de que a vida veio até nós de forma natural e assim se extinguirá, sem exceção, para tudo e para todos. Se existir algo que para nós justifique a sua interrupção e de outro lado sabendo que não temos como evitar o seu fim, então porque não esperar o momento da morte acontecer de forma natural ? Por que, dentro do nosso conceito de tempo, apressar o seu fim?
Para concluir faço a pergunta ao contrário: Por que eu deveria me suicidar? Creio que não existem argumentos que numa análise a justifiquem. Esta falta de argumentos serve para que se justifique o porque não se deve cometer suicídio. (Texto desenvolvido na disciplina de Problemas Filosóficos e Antropológicos - Prof. Dr. Sérgio Trombetta - UNISINOS -São Leopoldo/RS)


Nenhum comentário: